Rio sem praia


written by Marco Sassen on February 14, 2016

Claro que o Rio de Janeiro, que continua lindo, não vai ficar sem praia. Nem vou sugerir que você deixe a praia de lado para se refrescar no ar condicionado dos museus da cidade. A ideia aqui é apresentar três opções culturais para aqueles que estão no rio e não podem ir a praia. Em um dia de chuva, por exemplo.

 

Assim, você aproveita um dia que poderia ser perdido. E aí, quando voltar para casa e participar de uma daquelas conversas de buteco sobre o Rio que rolam vez ou outra, enquanto todo mundo fala de Pão de Açucar, Cristo, Ipanema e não sei mais onde, você poderá assombrar a todos ao perguntar:

 

– E o que vocês acharam do Museu Nacional de Belas Artes?

 

Abaixo os três locais. Todos de alto nível, acessíveis por metrô e que valem uma vsita sem pressa.

 

1) Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) 

http://www.mnba.gov.br/portal/

 

O museu tem fachada baseada no Louvre, e seu ponto forte é a grande variedade de obras de artistas brasileiros do século XIX. Os grandes mestres da pintura nacional estão todos representados: Victor Meirelles, Pedro Américo, Rodolfo Amoedo, Antonio Parreiras, Agostinho da Motta, os irmãos Bernardelli e muitos outros. A coleção é tão rica especialmente devido a sua origem: A coleção de arte de D. João VI e os trabalhos enviados pelos artistas brasileiros enquanto residiam no velho continente com bolsas de estudos patrocinadas pelo imperador. Do século XX, existem também vários artistas de renome representados, como Portinari, Di Cavalcante e Georgina de Albuquerque.

 

t3

 

Infelizmente, e ao contrário do que acontece no velho continente, no Brasil as pessoas não estão muito interessadas em conhecer a história da nossa arte. Uma pena, pois vários destes mesmos brasileiros que não estão nem aí para estes trabalhos fazem questão de bater ponto no Louvre quando vão a Paris. Tenho certeza que muitas destas pessoas se encantariam com as obras do nosso MNBA, e arrisco dizer que apreciariam algumas das obras muito mais que a obra prima de Leonardo da Vinci.

 

Rio---MNBA

 

O MNBA tem ainda obras dos artistas da chamada Missão Francesa (que iniciaram o ensino formal das artes no Brasil), além de algumas telas dos impressionistas franceses do segundo escalão, até onde sei Sisley e Guillaumin, além da maior coleção de Eugene Boudin fora da Europa. Boudin, pintor de marinhas, foi amigo de Monet e quem mais o influenciou no caminho da pintura ao ar livre. Foi um precursor do impressionismo.

 

Terça a sexta-feira das 10 às 18hs;

Sábados, domingos e feriados das 12 às 17 horas.

O museu é grátis aos domingos. Nos demais dias, entrada R$8 para até quatro pessoas de uma mesma família.

 

2) Teatro Municipal

http://www.theatromunicipal.rj.gov.br/

 

Rio---Teatro-Municipal

 

Muito diferente do nosso simpático e também muito interessante teatro de Sabará, já que é infinitamente maior e muito mais luxuoso. Não é necessário ir a um espetáculo para conhecê-lo, é possível realizar visitas guiadas que ocorrem no decorrer do dia (informações abaixo). O próprio salão onde os espetáculos ocorrem é interessante, porém chama mais atenção as áreas de circulação: escadarias, painéis pintados pelos grandes artistas do século XIX (os mesmo que estão representados no MNBA), varandas e tudo o mais. É impossível não pensar na enorme diferença entre estas construções e as nossas construções atuais, geralmente sem nenhuma personalidade.

 

O Teatro municipal fica praticamente ao lado do Museu Nacional de Belas Artes.

 

Horário das visitas guiadas (confirme os horários no site oficial do Teatro)

De terça a sexta:  11:30h, 12h, 14h,14:30h, 15h e 16h.

Sábados e Feriados: 11h, 12h, 12:30h (Visita InfantoJuvenil) e 13h.

IngressosS: R$20 (Inteira) / R$10 (Meia)

 

3) Palácio e Jardins do Catete.

http://museudarepublica.museus.gov.br/

 

Rio---Catete-1

 

O palácio do Catete não é Versailles. Não é tão grande, não é tão bonito, nem tem os mesmos jardins. Mas até que lembra, em todos os aspectos. Tem mobiliário antigo, lustres e decoração impressionantes e pinturas em tela ou nas próprias paredes que deixam tudo com um ar bastante requintado. Parte dos salões do segundo andar, inclusive, tem arquitetura baseada no estilo Francês, como o salão nobre (abaixo).

 

 

Rio---Catete-2

 

E tem uma vantagem sobre Versailles: É relativamente vazio, você pode apreciar a visita sem afobação, sem empurra empurra e consegue, com facilidade, sair sozinho na foto (em Versailles isto é impossível). Então, mesmo que a beleza não seja a mesma, ainda assim é muito bonito e o passeio todo é muit agradável. Quanto a sala em que Getúlio Vargas se suicidou, é um aposento bastante espartano, sem atrativos, mas que pode tocar alguns pelo ocorrido.

 

 

t2

 

Assim como Versailles, a visita ao Catete também pode incluir um passeio pelos seus jardins. um lugar legal para descansar das andanças (visitar museu cansa), sentar na grama ou comer um sanduíche.

 

Terça à sexta, de 10h às 17h

Sábados, domingos e feriados, de 11h às 18h

R$ 6,00 (entrada franca às quartas-feiras e aos domingos)

Professores, maiores de 60 anos e crianças até 10 anos não pagam

Estudantes e menores de 21 anos têm 50% de desconto

Jardim: Diariamente, de 8h às 18h

 

(Arte de capa e fotos ilustrativas by Thiago Costa)

   

Thiago “Rulius” Costa

Viajante, escritor, pintor, papai, jardineiro e analista de sistemas nas horas vagas 


Leave a comment